O que aprendi com Amélie Poulain

amelie

Oie!

Sim, eu demorei aproximadamente 15 anos para assistir O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Lembro que na época, aos 11/12 anos, esse tipo de cultura não me interessava e é óbvio que não teria maturidade para entender a simplicidade e doçura dessa história.

Lembro de ver uma grande leva de amigos se apaixonando por Amélie por volta de 2006 e mais uma vez torci o nariz, porque não gostava “desses filmes franceses”. Por fim, há alguns meses um amigo do trabalho ficou insistindo que esse filme tinha muito de mim. Com muita cobrança (obrigada, Novaes) eu finalmente abri meu coração e assisti.

Conhecem o famoso “Se arrependimento matasse…”? Pois é, eu estaria mortinha. Eu acho que se tivesse assistido pelo menos uma vez ao ano desde os meus primeiros relacionamentos amorosos, talvez não tivesse demorado tanto para aprender algumas lições.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é totalmente atemporal. É doce, delicado, apaixonante. Me tocou profundamente e me ensinou/abriu os olhos para muitas coisas que eu costumava fazer como a própria personagem fazia.

Descobri que realmente tem muito dela em mim e, espero aprender de verdade o que ela me ensinou:

1. Você pode mudar

via GIPHY
Não importa quanto digam que você é “assim” ou “assado”, você pode ser o que desejar ser, basta você ter essa vontade. Toda mudança está dentro de você. Se dedique, invista um tempo se conhecendo e vendo o que é melhor para sua vida e se jogue nisso.

2. Sempre que puder, ajude

via GIPHY
Seja seus amigos, familiares ou até um desconhecido: se você puder fazer algo para transformar uma história, faça. Assim como você pode mudar, pode também escolher fazer a diferença e ser a chama da mudança da vida de alguém (mesmo que ela não te conheça ou agradeça por isso).

3. O medo paralisa

via GIPHY
Muitas vezes queremos muito algo, mas quando chegamos perto disso, sentimos medo. Isso é normal, tudo o que é novo e principalmente incontrolável causa medo (ainda mais para um ser ansioso, como eu). O problema é que se você deixa o medo comandar, vai acabar escondido e triste dentro de casa, sem aquilo que desejou. Às vezes você pode ter uma segunda chance, mas é só às vezes mesmo.

4. O amor vale a pena

via GIPHY
Sim! Vai existir muita gente sacana. Sim! Muita gente estranha. Sim! Muita gente que abusa das outras. Também sim! O amor vale a pena. Tem muita gente hoje que já te ama, preste atenção nisso. Também tem muita gente hoje esperando pela oportunidade de te amar e provar que só quer te ver feliz. Quando a gente se fecha por causa de traumas, se foca demais no problema e deixa de observar as coisas boas que alguém pode oferecer. Algumas vezes essas coisas podem ser delicadas demais para sobreviver a um coração gelado.

Deixe uma resposta