Livro lido: Coisas da vida

coisasdavidacapa

Oie!

Virei uma grande fã da Martha Medeiros nos últimos tempos. Comecei com os artigos e textos soltos da internet, depois comecei a comprar os livros e pronto, fui conquistada.

Em Coisas da Vida, mais uma vez me apaixonei por sua escrita. Ela define o cotidiano e as angústias do dia a dia como ninguém. Adoro seu jeito sincero e detalhista ao falar sobre sentimentos, modas, objetos e pessoas. É uma pessoa muito sensível e ao mesmo tempo muito forte.

As crônicas deste livro foram escritas entre 2003 e 2005, então algumas contém detalhes até engraçados sobre a tecnologia da época, como celulares pequenos serem a última moda e o início das redes sociais. 😛

coisasdavidamiolo

Ansiedade, sim, envelhece.

Nossas lembranças do passado precisam de eixo, correção de rota, dimensão exata, avaliação fria – pena que nada disso seja fácil. Costumamos lembrar com fúria, saudade, vergonha, lembramos com gosto pelo épico e pelo exagero. Sorte de quem lembra direito.

Relaxe. A solidão é invisível. Só é percebida por dentro.

Sucesso é estar de bem consigo mesmo, é valorizar seus afetos, é se divertir com o inusitado da vida, e não ficar à mercê de sanguessugas.

Havendo intenção de entendimento e um pouco de coragem de ambas as partes, descobre-se que o que afasta mesmo é o silêncio, aquilo que as pessoas deixam para verbalizar apenas no leito de morte: as tais palavras engasgadas e frases que nunca foram ditas.

Muita gente se preocupa em ser magro, mas não se preocupa em ser leve. Tem criatura aí pesando 48 quilos e que é um chumbo.

Não sei por que faço coisas que não tenho vontade. Não sei por que me deixo enganar por mim mesma tantas vezes. Não sei por que me sinto culpada quando nego alguns convites e pedidos. Não sei por que se sentir aprovada pelos outros é tão importante.

Pé no acelerador e sorte, caréissimos. Não sigam ninguém, que estão todos à procura também.

Surpresa é o sentimento vir antes da razão, surpresa é a índole vir antes de interesses financeiros, surpresa é a amizade falar mais alto que as relações de bajulação.

No fundo, malucos somos nós, os que não arriscam, os que vivem entre quatro paredes, os que mantêm pouco contato com a natureza, os que se protegem contra emoções vertiginosas.

Autora: Martha Medeiros
Nota: ★★★★★
Páginas: 240

Guerras santas

Dave Mustaine - Espaço das Américas (SP) - 07/08/16
Dave Mustaine – Espaço das Américas (SP) – 07/08/16

Oie!

Antes de tentar fazer um post polêmico, eu queria mesmo que esse fosse um post para reflexão.

Há uma semana, fui ao show do Megadeth, banda norte-americana, formada em 1983 após o seu fundador, Dave Mustaine, ser demitido do Metallica. O ponto não é sobre a banda, mas sobre uma música criada por eles em 1990, chamada Holy Wars… the punishment due (na minha tradução porca, Guerras Santas … A punição está próxima).

Brother will kill brother
Spilling blood across the land
Killing for religion
Something I don’t understand.

Irmão matará irmão espalhando sangue pela terra, matando pela religião, algo que eu não compreendo“.

Nem eu entendo.

Essa música foi baseada na guerra entre Israel e Palestina. Vejam só, ela foi criada em 1990, ano que eu nasci e nada mudou desde então. Se passaram 26 anos e a guerra continua, irmão continua matando irmão, por cultura, por história…mas principalmente por religião.

Eu entendo pouco sobre esse conflito, então peço até desculpas se falei algo muito superficial e incorreto, mas o que eu queria mesmo era trazer a pergunta: o que você faz em nome de Deus? O que você vê pessoas fazendo em nome de Deus? O que é certo fazer em nome de Deus?

O que vemos acontecer todos os dias nos países, na política local, na sua própria vizinhança? Quantos discursos de ódio você já ouviu em nome de Deus? Quantas vezes criticaram seu comportamento e seu direito ao livre arbítrio (coisa que pelo o que eu sei, Deus deu à todos) em nome Dele?

Não quero entrar na discussão sobre o que existe ou não, sobre o que é fé ou sobre qualquer religião, até porque minha visão sobre isso é que cada um acredita no que lhe é mais conveniente, mas por que estamos nos matando e nos agredindo?

Afinal, o que é melhor: viver em paz ou estar certo em cima de tudo e todos?

A country that’s divided
Surely will not stand
My past erased, no more disgrace
No foolish naive stand

“Um país que é dividido, certamente não resistirá. Meu passado foi apagado, chega de desgraças, não resta nenhum tolo.”

Essa é uma das músicas mais conhecidas da banda e é a música que encerra os shows há um bom tempo. Apesar de ser, na minha opinião, uma das melhores, é a que mais me deixa de certa forma triste.

O que estão fazendo?

O que estamos fazendo?

Papo de mulher: 6 meses sem anticoncepcional

pílula

Antes de mais nada: Quero deixar BEM claro que esse não é um post aconselhando NINGUÉM a agir como eu, mas a refletir sobre efeitos colaterais dos remédios em geral e a procurar ter uma vida mais saudável, feliz e equilibrada. Como o propósito desse blog é compartilhar experiências, essa é a minha visão sobre o assunto e minhas atitudes foram tomadas de forma racional, pesando prós e contras e, para mim, tem funcionado, mas cada caso é um caso. Consulte sempre um médico de confiança e faça exames regularmente 😉

Oie!

Já tem quase 5 meses que postei meu primeiro “diário” sobre a vida sem anticoncepcional e agora voltei para contar como estou.

Primeiramente, quero reforçar que o compromisso com uma vida mais saudável continua. Ainda não me adequei 100% à todas as mudanças que essa escolha trouxe, mas acho que estou no caminho.

Também quero registrar que eu não parei de tomar o remédio e achei que milagres fossem acontecer, junto eu também comecei a adequar minha alimentação, meus hábitos e MUITO foi graças a meu esforço de me manter equilibrada, mas vamos lá:

Humor

Meu humor melhorou monstruosamente, tipo, coisa insana mesmo. A cada dia que passa, me sinto mais e mais conectada comigo mesma e já consigo, com certa facilidade, identificar quando algo que sinto provém de um descompasso hormonal, por exemplo. De qualquer maneira, me sinto mais confiante em tomar decisões, mais positiva e o sentir em si (felicidade, tristeza etc), passou a ser mais significativo e intenso.

TPM

Esse é um ponto mais complicado. Nos 2 ou 3 primeiros meses, eu não senti absolutamente nada na TPM, exceto os momentos de gula. Agora já tem uns 2 meses que o meu humor tem oscilado com força. Pelo menos 1 semana antes eu já consigo sentir as mudanças bruscas de humor, além de dores nos seios. A parte boa, é que como meu humor está mais estável e eu estou prestando mais atenção às reações do meu corpo, eu consigo identificar quando a “bendita” está chegando e (tentar) não ser grossa com os amig@s.

Fluxo menstrual

Isso não mudou em nada. Meu fluxo nunca foi muito intenso e desregular. Tudo continuou na mesma proporção e com a mesma frequência, com variações apenas de um ou dois dias. Um App que tem me ajudado a controlar o ciclo, é o Maya by LC.

Cólicas

Assim como a TPM, minhas cólicas nunca foram um grande problema. Elas aparecem de forma espaçada e em intensidades diferentes. Depende muito do mês, mas sempre dura apenas no primeiro e segundo dias.

Acne

Bom, chegamos no ponto polêmico. Há mais ou menos 2 meses minha pele está uma droga =( Começou com uma espinha aqui, outra acolá…mas agora elas definitivamente tomaram conta do meu ser. São enormes e doloridas, na região do queixo, pescoço, ombros e colo. Elas estavam bem piores, mas parece que começaram a melhorar no último mês (acho que também porque eu comecei uma dieta alimentar). As opções pra resolver seriam: voltar a tomar anticoncepcional (nem pensar) ou ter paciência e manter a alimentação o mais controlada possível. Apesar de ser mais difícil, optei pela segunda alternativa. Afinal, quem disse que o mais fácil é sempre o melhor, né?

Considerações finais

Falando de uma forma geral, até o momento eu só vi vantagens em parar com o anticoncepcional: economia financeira, nada de ficar em pânico por esquecer o remédio, mais segurança e ligação com meu próprio corpo, humor mais equilibrado (sem novos sintomas ligados à depressão)… enfim, os prós foram muitos. Os contras, são apenas detalhes básicos que irão se adequar com o tempo.

Além da alimentação, eu também estou cuidando da pele com rotinas básicas:

  • Evitar ao máximo dormir com maquiagem;
  • Lavar com sabonete antiacne;
  • Passar protetor solar;
  • Outros: estou usando o Azelan (ácido azeláico), que me ajuda a secar esses monstrinhos.

Em breve volto com mais um capítulo dessa história e também com uma lista dos produtos que uso na rotina de cuidados com a pele.

=D