Livro lido: No mundo de Luna

capa-carina

Oie!

Eu já estava apaixonada pela Carina Rissi desde Perdida e Encontrada, mas depois de No mundo da Luna eu definitivamente virei fã de carteirinha da autora.

Eu nunca vi alguém para ter o dom de descrever pessoas e personalidades como ela. Aliás, os personagens são tão reais… seus defeitos, qualidades, medos e piras (coisa que a Luna tem de muito).

Também gosto da veia “mística” que as histórias dela tem, sempre citando as consequências de nossas escolhas e como o destino “funciona”.

carina-post

Dante, é o personagem masculino que eu mais me apaixonei nos últimos tempos: ele é nerd, carinhoso, prestativo e cuidadoso… mas também é cheio de defeitos, que o torna alguém tão humano, que eu estou quase procurando ele no Facebook 😛

Enfim, sabe aquele livro que você sofre, ri e se emociona junto? É esse! Me peguei diversas vezes gargalhando ou com um sorriso no rosto enquanto lia e, se causa alguma dessas sensações, é definitivamente um livro que vale a pena ler.

Ele deslizava os dedos sobre minha pele, e, onde quer que tocasse, eu ganhava vida, me tornava radiante, desejada… linda.

Eu me sinto de muitas formas com você, mas, se fosse para escolher uma única palavra para definir, eu diria que me sinto vivo. E gosto de me sentir assim. Então gosto de estar perto de você e, por consequência… gosto de você.

Qualquer pessoa pode transar três vezes sem querer com alguém de quem não está a fim.

Meu coração meio que deu uma cambalhota e meu estômago foi invadido por uma sensação trêmula e fria, depois quente e borbulhante. Eu estava com sérios problemas.

A insegurança sempre nos faz querer, ter, precisar, possuir, colecionar coisas ou pessoas, mas não seria melhor, em vez de possuir alguém, ser escolhido por esse alguém e ter a escolha também?

Os lábios dele se esticaram de leve, daquele jeito que o deixava parecendo um menino e, ao mesmo tempo, muito sexy. Aquele que ele usava só comigo, quando estávamos na cama e éramos apenas ele e eu, sem rótulos.

Eu não queria saber seu futuro. Pronto, foi isso. EU não queria saber o que o destino traçou pra você. Quebrei a xícara porque eu não suportaria saber que… que eu não faria parte dele.

Relacionamentos não admitem egoísmo. Individualidade e opiniões diferentes, sim. Egoísmo, jamais. A partir do momento em que um se importa mais com o próprio bem-estar do que com o do outro, a relação está com os dias contados.

Ele não era o príncipe encantado que eu havia esperado a vida toda. Definitivamente não era a pessoa certa para mim. Mas quer saber? Eu não queria a pessoa certa. Não queria alguém que chegasse no momento certo, que fizesse sentido. Não, eu queria a pessoa errada! Queria perder a cabeça e o sono, fazer loucuras das quais me arrependeria mais tarde, brigar, gritar para em seguida chorar e rir em seus braços.

Autora: Carina Rissi
Nota: ★★★★★
Páginas: 476

 

Deixe uma resposta