Livros lidos: Dezembro 2015

Oie!

Mais um ano acabou! Como foram de virada? Espero de verdade, que todos alcancem os objetivos traçados  =3

Pois bem, além do último mês do ano, dezembro também rendeu mais leituras que os demais, – o que foi ótimo – querem ver quais?

A garota que você deixou pra trásA garota que você deixou para trás

Romance, arte, tempo, guerra, medo, fome, tribunal, amor, morte… como encaixar tudo isso (e mais um pouco) em uma história e ainda assim ser coerente? Perguntem para Jojo Moyes.

O primeiro que li da autora foi A última carta de amor e eu já tinha me encantado com a ideia de histórias que se cruzam com o tempo e épocas diferentes, só que em A garota que você deixou para trás essa relação foi muito mais complexa.

Apesar do nome, a história principal é focada em uma obra de arte que desaparece assim como a modelo que inspirou a criação do mesmo em plena 1ª guerra mundial. Após 100 anos, esse mesmo quadro muda completamente a vida de uma viúva. Sem dúvida alguma esse livro entrou na lista de favoritos de 2015.

Cheguei mais perto e examinei meu rosto: as sombras embaixo dos olhos, os leves vincos entre as sobrancelhas. Estremeci, mas não de frio. Pensei na garota que Édouard deixara para trás havia dois anos. Pensei no toque das mãos dele na minha cintura, seus lábios macios no meu pescoço. E fechei os olhos.

Autor: Jojo Moyes
Páginas: 378
Nota: 10/10

 

Manual da mulher bem resolvidaManual da mulher bem resolvida

Esse é o primeiro livro da Taty Ferreira, mais conhecida como Acid, do blog Acidez Feminina. Fiquei bem curiosa pra ler pois gosto muito da personalidade e opiniões dela. Acho que a Taty é realmente ácida, mas extremamente direta, sincera e MUITO engraçada.

Em vários pontos do livro me senti até meio idiota por agir da maneira com que ela citou, notando como estive talvez enganada e iludida com algumas coisas bem nonsense. O livro não dita regras, mas expõe com sinceridade os pontos bons e ruins de agir de determinadas maneiras.

Nele também encontramos toques super legais, para abrir nossos olhos sobre as coisas ruins que fazemos para nós mesmos, principalmente quando não temos autoestima o suficiente. Como disse, ele não é um livro de regras, mas um apanhado de situações do cotidiano, ditas por alguém que é gente como a gente, sem papas na língua. É quase como ler sua melhor amiga te dando conselhos. Recomendo!

Ter amor-próprio consiste em se proteger.

 

Já que de qualquer maneira serei julgada, nunca vou deixar de fazer o que eu quero

Autor: Taty Ferreira
Páginas: 239
Nota: 9/10

 

Como ter uma vida normal sendo loucaComo ter uma vida normal sendo louca

O livro é um apanhado de ideias loucas e grandes ironias sobre situações do cotidiano. Algumas são absurdas e outras tão engraçadas que bem podiam ser verdadeiras. Um bom exemplo disso é o capítulo 18, que dá “dicas” de como avisar que seu amigo fede. Também ri muito e me identifiquei com os problemas que os solteiros precisam enfrentar, principalmente de quem acha que isso é o fim do mundo. É um livro razoável.

Quando você é solteira, pode acontecer a maldição de cair no limbo das solteiras, ou seja, você fica sempre se relacionando com caras como uma intermediária entre o namoro passado e o próximo namoro. A solteira que fica com eles quando eles terminaram um relacionamento de muito tempo e estão afim de curtir a vida, mas que nunca assumem, pois estão emocionalmente indisponíveis e só querem se divertir. Logo que a solteira intermediária se cansa e cai fora, o cara arruma uma namorada em três dias e leva pra festa de oitenta anos da avó no primeiro mês.

 

Toda vez que chegar perto dele comece a espirrar. Quando ele perguntar se você está resfriada, responda que o perfume dele ataca a sua rinite. Assim que ele disser que não usa perfume, diga que deve ser isso, então,  recomende algum perfume bom pra ele.

 

Um belo dia você acorda e não sabe mais o que quer fazer, já não suporta sua área, acha tudo muito chato e não entende onde estava com a cabeça quando achou que queria isso pra sua vida. Mas também não faz ideia alguma do que gostaria de fazer, não se vê em nada, não sabe definir em palavras o que tem vontade de fazer. Repensa tudo e não tem muita certeza se gostaria de trabalhar um ano na Disney, fazer cupcake para vender ou casar com o primeiro que aparecer e ter um filho para ocupar o tempo com ele.

Autor: Camila Fremder e Jana Rosa
Páginas: 206
Nota: 7/10

 

Alice no país das maravilhasAlice no país das maravilhas

Quando peguei o livro, achei que fosse me envolver e pirar na história como aconteceu nos filmes, mas acho que pela primeira vez um filme ajudou e complementou um livro. Achei a história tão rápida e confusa que realmente faz parecer que a Alice usou algum produto ilícito (tochicos, migx). Mesmo as descrições do gato de Chesire e do Chapeleiro Maluco são mais vivas no filme. Uma pena, mas fiquei até cansada enquanto lia =/

Oh, você não tem como evitar, disse o Gato, somos todos loucos por aqui. Eu sou louco. Você é louca.

 

Eu…eu…no momento não sei, minha senhora…pelo menos sei quem eu era quando me levantei hoje de manhã, mas acho que devo ter mudado várias vezes desde então.

Autor: Lewis Carroll
Páginas: 172
Nota: 6/10

 

O pequeno principeO pequeno príncipe

Esse livro, pra mim, é obrigatório para todos. Todos os anos eu procuro reler e tentar absorver e aprender coisas novas. Acho que ele é uma grande referência do porquê os livros são eternos. Cada vez que lemos, dependendo do nosso estado de espíritos, absorvemos e aprendemos com suas palavras.

Mesmo que seu objetivo não seja ensinar algo, esse pequeno homenzinho do planeta pequenino nos ensina tanto sobre cuidado, carinho e inocência! São lições valiosas sobre aprender a amar as pequenas coisas e não sermos adultos tão chatos que só complicam as coisas. Não poderia ter escolhido um livro melhor para fechar 2015.

Mas, se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fossem música.

 

Os homens não tem mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas, como não existem loja de amigos, os homens não tem mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!

 

Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde os três eu começarei a ser feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade.

 

Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

 

Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela tua rosa…

 

Mas eu não estava seguro. Lembrava-me da raposa. A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar…

Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Páginas: 91
Nota: 10/10

2 comentários sobre “Livros lidos: Dezembro 2015

  1. Acredita que eu nunca li O Pequeno Príncipe? Hahahaha. Sou bem julgada por isso, coisas da vida. O único livro da lista que eu já li é o da Taty e gostei bastante. Eu adoro esse jeito dela meio grosseiro, porém direto e sincero. Também fiquei me sentindo bem bestona conforme fui lendo pois me vi em algumas várias daquelas situações. Mas foi ótimooo, foi tipo um toque que eu precisava mas ninguém dava sabe?
    O que mais desperta meu interesse é o “A garota que você deixou para trás”, já li outras resenhas sobre o trabalho da Jojo Moyes e eu sou louuuuca para ler um livro dela! Todos dizem que ela é incrível, alias, acho que nunca vi uma crítica sobre ela hahaha. Espero que esse ano eu finalmente consiga ler né?

    Beijos!
    http://claravasques.com

    1. Sério, Clara? hahhaha não te julgo, acho que ler O pequeno príncipe tem que ser com vontade. Eu li pela primeira vez em 2013 também, aí me apaixonei. Muitas lições mesmo. Adoro também esse jeito doido da Taty, toque de amiga de verdade mesmo. Sobre Jojo, não espere mais, leia qualquer coisa dela <3
      Beijo!

Deixe uma resposta