Livro lido: Divã

base-divaOie!

Já falei diversas vezes aqui que Martha Medeiros é minha musa inspiradora <3 Suas crônicas são realistas, tocantes e marcantes.

Divã, ao contrário dos seus livros de crônicas, conta a história de Mercedes, uma mulher de mais de 40 anos, casada e com 3 filhos que está fazendo análise.

Mas a angústia existencial, se não é uma coisa triste, tampouco é libertadora. Quero saber, entre todas aquelas que eu sou, quem é a chefe, quem manda dentro de mim. Me confundo com tanta autoridade, já não sei bem a quem obedecer.

No divã do psiquiatra ela fala sobre seus medos, angústias e podemos, cronologicamente, perceber as mudanças da personagem durante o tratamento. São pensamentos e reflexões sobre amizade, amor, traição e morte que com certeza te farão lembrar dos seus próprios problemas.

Além de um ótimo livro, a história também foi adaptada para o cinema, onde Mercedes é interpretada por Lília Cabral. Se você gosta de histórias e reflexões sobre o cotidiano, o processo de auto conhecimento e algo marcante, esse livro – assim como todos da Martha – é uma boa pedida <3

Ela é romântica como uma adolescente. Visceral. Caótica. Ela chora como uma menininha. Cria diálogos tão convincentes durante suas madrugadas insones que chega a acreditar que eles aconteceram. Viajandona. Doce. Áspera. Virginal. Ela me enlouquece. Ela determina a hora de voltar pra casa, e eu aguardo por ela com uma ansiedade quase sexual.

Veja mais informações sobre o livro

post-diva

Perigoso é a gente se aprisionar no que nos ensinaram como certo e nunca mais se libertar, correndo o risco de não saber mais viver sem um manual de instruções.

Rendição é minha maior dificuldade. Eu me exijo desumanamente. Tenho a impressão de que se eu não tiver uma vida bem argumentada ela vai se esfarelar em minhas mãos. Sou garimpeira, quero sempre cavoucar a razão de tudo, não consigo dar dois passos sem rumo determinado.

Eu era ingênua em acreditar que poderia governar meus sentimentos. Como se fosse possível passar por estações deprimentes sem as ver, deixá-las para sempre presas no underground e saltando apenas nas estações que interessam: Euforia, Segurança, Independência. Os pontos turísticos mais procurados.

Não sou mais nenhuma garota e sei que não preciso passar o tempo que me sobra contabilizando erros e acertos. Tudo é acerto, principalmente quando se está mais perto do fim do que do começo.

Divã - Martha Medeiros
Nota: ★★★★☆
Páginas: 154
Compre o livro em oferta na Amazon

Deixe uma resposta