E quando a paixão emburrece?

paixaoSim, é isso mesmo que você leu. A paixão às vezes nos deixa burros. Geralmente dizem que nos deixa cegos, mas acho que o termo está incorreto. Acredito que enxergamos claramente, mas é mais desafiador permanecer na burrice. É algo quase incontrolável e fazemos coisas que chegamos até a duvidar depois que voltamos à sanidade.

Nem sempre ficar burro é ruim. Quer dizer, nem sempre é ruim estar apaixonado. Nos esquecemos dos problemas, das consequências e dos compromissos e quando isso é recíproco e amadurece para virar amor, é o melhor cenário, o problema é que nem sempre é assim.

Sabe quando algo está fadado a dar merda e você se joga mesmo assim? Voilà, aí está a burrice. Você pode ser um gênio, ter um QI altíssimo…mas se for pra ser burro por paixão, você será.

Você vai esquecer seus valores, suas próprias regras e às vezes até o respeito com você e seus limites. Vai se forçar ao máximo para viver aquilo, mesmo que depois você se pergunte onde diabos estava com a cabeça quando pensou que essa era uma boa ideia. Não adianta negar, você vai perceber que foi burro, todo mundo percebe. O pior, é que depois você vai ver que nem estava tão apaixonado assim. Mas preste atenção aos sinais.

Primeiro a burrice vai se mostrar em forma de desconforto. Você estará lá, super dentro daquela coisa louca e burra, mas em pequenos momentos de lucidez uma mensagem interna falará com você: “ei, isso é uma merda, para com isso!“.

Quer uma dica? Escute esse sussurro, ele provavelmente está certo. Essa sensação é uma rejeição do seu corpo/mente àquilo que você jamais aceitaria em condições “normais”.

Claro que estar com alguém quer dizer fazer adaptações. A gente se adequa à vida e a rotina do outro, mas jamais mudamos nosso caráter e nossas convicções sobre o que nos faz bem ou mal e o que pra nós é certo e errado. Se você começou a mudar isso de forma muito drástica, tome muito cuidado.

Como dica adicional, tome cuidado também para não confundir medo com paixão burra. Nesse caso você corre o risco de desperdiçar uma oportunidade muito boa e não ter a chance de consertar.

Se você estiver em dúvida se está vivendo algo saudável, tente se colocar no papel de um amigo ou coloque o amigo no seu lugar e pense no que você falaria pra ele. Eu pensaria em algo do tipo: “isso faz bem? isso vai contra o que acredito? isso pode ter consequências ruins? você está feliz?“.

Além de tudo o que eu disse, sabe o que é a pior parte da paixão burra? Geralmente ela é unilateral. Fica claro quem é o dominante e o dominado. Se você sofre, é certo que o dominado é você. Enfim, como diz uma grande amiga minha: “ser feliz não é difícil“.

Se esse “amor” te machuca, te faz sofrer e os momentos de dor são maiores que o de prazer, tome cuidado, pode ser que você esteja vivendo uma paixão burra.

2 comentários sobre “E quando a paixão emburrece?

Deixe uma resposta