Tudo nublado

olhos

Tentei abrir os olhos e não consegui. Mil coisas passam pela minha mente. Será que não acordei de verdade? O que eu estava sonhando mesmo? Tentei voltar para o sonho e me lembrar onde estava, mas nada aconteceu.

Mais uma vez tentei abrir os olhos, mas estavam tão pesados, colados, comprimidos… O que eu fiz ontem para acordar assim? Um pequeno desespero bateu porque eu queria enxergar mas só via uma grande nuvem sobre meus olhos. Será que tenho uma doença séria que vai me deixar cega? Mas preciso trabalhar…

Fiz um pouco de força e percebi que enxergava alguns vultos com o olho direito. Apenas poucos borrões das coisas do meu quarto. Se eu já não soubesse a ordem das coisas, não conseguiria identificar os objetos sobre a mesa. Que angústia.

Com as mãos tateei a cama para conseguir levantar e com os pés, o chão, em busca da minha pantufa fofinha. Afinal, não é porque não enxergo que quero congelar meus pés no chão frio. Tateei também a porta e fui andando aos poucos até o banheiro, com um olho com uma grande nuvem e o outro que não abria.

Consegui acender as luzes, mas fiquei com medo de olhar no espelho e não enxergar nada – mas nesse momento eu não tinha muita opção mesmo – forcei os olhos de novo, agora pra fechar, como um jeito de me preparar para o que ia acontecer depois. Comecei abrindo devagarinho, e fui enxergando a luz entrar pelo meu olho direito, já que o esquerdo nada via ainda.

Avaliei a situação e tudo o que fui capaz de dizer foi: “Droga, que nojento! estou com conjuntivite”.

Essa foi uma reflexão que fiz quando acordei com conjuntivite nos dois olhos e fiquei afastada do trabalho. Às vezes achamos que nossos problemas são enormes, gravíssimos e normalmente são problemas que todo mundo já passou ou coisas simples e passageiras. Vale refletir 😛

badge_post_01BEDA é um projeto inspirado no VEDA (Vlog Every Day April) e que significa Blog Every Day August. O que quer dizer que a ideia é fazer um post por dia –ou, convenhamos, tentar ao máximo!– durante todo o mês de agosto criado pelo grupo Rotaroots, que tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

6 comentários sobre “Tudo nublado

    1. hahaha pois é, sempre pensamos primeiro o pior e depois paramos pra respirar e ver que é simples 😛
      Estou bem sim, obrigada pelo comentário e preocupação =D Beijos

  1. Lembrei primeiro de Ensaio sobre a cegueira, porque sou dramática assim mesmo, ou seja, cai na armadilha de pensar sempre o pior. Depois, percebi que era uma espécie de pegadinha que confesso, acontece SEMPRE comigo. Amo exagerar, principalmente quando se trata de saúde nossasinhora, preciso melhorar e aceitar que nem tudo é o fim do mundo.
    Beijoss

    1. Oi Beatriz, é bem isso mesmo. A gente sempre tende a exagerar muito, principalmente na saúde, justamente por sempre ficar pensando o pior. Vale deixar a mente mais leve! Beijos

Deixe uma resposta