O valor do abraço

abracoDe todos os toques que compartilhamos com a pessoa que gostamos, o mais intenso e completo – pra mim – é o abraço.

Ele normalmente começa de um simples toque de mão, orientando os corpos a se aproximarem. É o “choque” inicial, a primeira corrente elétrica compartilhada. O que vem a seguir, é quase uma dança: cada pessoa ocupa seu espaço, na direita ou esquerda do outro.

Mesmo que a altura não seja a mesma, há sempre um espaço confortável e acolhedor no pescoço alheio. Esse espaço é onde as narinas ficam em alerta, capturando o cheiro e o calor, transformando os poucos segundos do abraço em algo muito intenso.

Para completar, as mãos livres percorrem as costas, a nuca e os cabelos em um reconhecimento tátil das curvas e texturas do outro. E o melhor do abraço é: ele dura o tempo que quisermos.

Dá um abraço? \o/

badge_post_01

BEDA é um projeto inspirado no VEDA (Vlog Every Day April) e que 
significa Blog Every Day August. O que quer dizer que a ideia é fazer um post por dia –ou, convenhamos, tentar ao máximo!– durante 
todo o mês de agosto criado pelo grupo Rotaroots, que tem o 
objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e 
principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

4 comentários sobre “O valor do abraço

Deixe uma resposta