Livros lidos: Janeiro 2016

Oie!

O início de ano tem sido bem agitado por aqui. Cumprindo uma das minhas metas, tenho viajado bastante por esses dias. Fui conhecer Curitiba/Joinville no feriado do aniversário de SP e para um sítio – sem sinal algum – agora no Carnaval, então quase não tive tempo pra ler (e também pra publicar aqui).

Pois bem, com isso em janeiro só consegui ler apenas um livro (mas melhor um do que nada, né?)

Livro: Tempos Extremos

Tempos Extremos – Míriam Leitão

Demorei algumas semanas para concluir essa leitura pois achei ela bem pesada. O livro realmente retrata tempos extremos, divididos entre passado e presente. Entre um tempo onde a escravidão ainda existia, os tempos de guerra da ditadura e o presente, com suas guerras herdadas.

Confesso que apesar de saber através dos livros como esses tempos eram complicados, só quando são retratados com um personagem tão real, que ama, sofre, chora, é que a coisa fica muito mais viva e triste. Fiquei pensando sobre os escravos: os milhares torturados que não tiveram chance de conhecer seus filhos, dizer adeus ou que ficaram órfãos, viúvos etc. Assim como também me fez pensar sobre as guerras e seus verdadeiros motivos. A ditadura foi muito nociva não só pela falta de liberdade (assim como a escravidão) mas também por causa de como afetou e afeta as pessoas até hoje.

No livro não encontramos soluções; encontramos dores, amores e sofrimentos que podiam e podem ser reais. Recomendo a leitura.

É preciso deixar decantar a dor para entendê-la, mas não espere demais. O passado precisa passar.

Aprendeu, ao longo da vida, que ódio demais encobre a vista, apaga a inteligência e aprisiona.

O ódio é mau conselheiro e impulsiona as pessoas para veredas insensatas.

Autor: Míriam Leitão
Páginas: 261
Nota: 9/10

Deixe uma resposta