A carta que nunca te enviei

carta

Escrevi essa carta para uma pessoa que eu gostava muito, mas nunca tive a oportunidade de entregar. Como já tem algum tempo, publicando aqui é um jeito de “limpar os cômodos” já lotados de uma romântica assumida.

Por que eu gosto de você?

Porque nos meios dos meus furacões, dos loucos desejos e das profundas vontades ou, ainda, do meu mais recém adquirido “direito de posse”, acompanhado de um ciúmes típico, você me faz parecer idiota. Não de uma maneira pejorativa, mas porque com você as coisas parecem que não funcionam a minha maneira.

Você é calmo e divertido, conquistou seu espaço não porque precisava dele, mas porque sua energia reflete e atinge quem passa por seu caminho, fazendo automaticamente todo mundo ter um carinho enorme por você.

Sei que não tenho – ainda, espero – propriedade para dizer que eu já adoro ficar com você. Porque seu beijo é doce, cheio de carinho e proteção e ao mesmo tempo é quente e me faz desligar de todo o mundo ao redor, apenas desejando me levar pelo ritmo da sua respiração. Espero poder repetir aqueles beijos embaixo de chuva. Eu gosto de você por me fazer querer sempre mais beijos. Eu gosto de você porque além dos beijos, você tem o melhor abraço do mundo.

Eu gosto de você por não saber ao certo porque gosto de você. É louco, né? Eu sei que vai além dos nossos gostos em comum. Vai além do que tínhamos há 8 anos. Sei que não é pelo o que você faz e como é sua vida agora, porque disso eu conheço muito pouco – mesmo desejando loucamente conhecer tudo e fazer parte desse futuro que um dia você vai contar para alguém.

Gosto de você porque você é você, simples assim.

badge_post_01BEDA é um projeto inspirado no VEDA (Vlog Every Day April) e que significa Blog Every Day August. O que quer dizer que a ideia é fazer um post por dia –ou, convenhamos, tentar ao máximo!– durante todo o mês de agosto criado pelo grupo Rotaroots, que tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

3 comentários sobre “A carta que nunca te enviei

  1. Amar alguém é bem assim mesmo. A gente não sabe exatamente o motivo. São várias coisas. É até difícil responder exatamente o porque de amar alguém. A gente ama e pronto. E se for pensar nisso, nossa, vamos descrever muitas coisas do porque amamos alguém. E vamos concordar, nem sempre precisamos explicar o amor, só sentir.
    E tipo, uma pena não entregar essa carta :/
    Beijos! =**

    1. Verdade, Cris! Não tem muito como definir, a gente ama e pronto. São por diversos pequenos pontos e muitas vezes inexplicáveis hahahaha
      Também achei uma pena não entregar, mas … motivos maiores me impediram hahaha
      Beijos e obrigada pelo comentário!

Deixe uma resposta