Todo dia um cara novo

homempordia

Sou jovem, tenho apenas 26 anos. Sou solteira e pago minhas contas em dia. Não tenho nenhum impedimento de viver a vida. Claro que gostaria de estar um relacionamento fixo e com tudo muito bem planejado e controlado, como toda boa capricorniana gostaria, mas paciência.

Estou solteira há quase três anos e não sou a pessoa mais “rueira” e ativa que você já conheceu, porém, como disse, sou jovem e preciso aprender a me divertir, principalmente com as pessoas que desejam minha companhia.

Só que passei muito tempo evitando isso. Receio de ir aos lugares sozinha, de chegar em casa sozinha, de ser uma companhia desagradável etc. OK, muitos desses medos são infundados e apenas frutos da minha ansiedade… então decidi mudar radicalmente de vida e me dar a chance de sair sem preocupação e voltar sempre acompanhada pra casa.

Da primeira vez que pedi companhia de um homem foi quando fui jantar com amigos e na volta chamei Pedro para me acompanhar, ele era muito simpático, gentil e atencioso. Seu carro era bem cuidado assim como suas roupas. Foi um retorno tranquilo e divertido, mesmo que estivesse nervosa com a novidade. Claro que eu fiquei receosa, é sempre um risco entrar em um carro de um completo desconhecido, mas há coisas que precisamos fazer para passar por algumas experiências necessárias. Depois de chegar em casa e me deixar, nunca mais o vi.

Da segunda vez, eu de cara apresentei duas amigas pro João. Acho – tenho certeza – que ele não estava muito confortável com a situação e conversou pouco. Mesmo assim foi gentil e nos levou até onde nos divertiríamos um pouco. Acredite e também nunca mais o vi. Nesse mesmo dia, após algumas cervejas, decidi pedir por companhia mais uma vez, foi quando conheci Rodrigo. Deixei minhas amigas para trás e entrei em seu carro, que era discreto, todo filmado. A música estava ótima e em poucos minutos relaxei. Era muito bonito, estava muito bem vestido e o cheiro do seu perfume inundava o carro. Estava muito relaxada com tudo e me diverti muito, o papo fluiu com muita facilidade e acredito que ele se divertiu tanto quanto eu – ele até me deu umas dicas para me divertir mais. Nos despedimos na frente da minha casa, para nunca mais nos vermos. Nesse novo mundo se apegar não é uma boa opção.

Da terceira vez eu não estava bem. Estava de TPM, tinha trabalhado demais e estava estressada. Achei que isso fosse me deixar melhor, mas acho que eu não estava bem mesmo, pois até Luis percebeu quando chegou para me buscar. Não sei se estava decepcionado com o que vira, mas ele também não tentou uma aproximação. Fomos calados o percurso inteiro e falamos apenas o necessário para a situação: “Isso, vai em frente”. Quando cheguei em casa, apenas agradecemos um ao outro e, mais uma vez, nos despedimos para nunca mais nos vermos.

Não vou negar que foi difícil no início: medo, preocupação. Sabemos que não é fácil ser uma mulher solteira e sozinha pelas noites de São Paulo, mas acho que também não é uma opção ficar em casa sem aproveitar as coisas boas da vida. Afinal, como mulher também gostamos de nos divertir, sair, tomar uma cerveja e ainda chegar em casa em segurança e acompanhadas.

Depois dessas três experiências, eu devo confessar que estou viciada e quero usar essa alternativa todo dia: o Uber! Que passou a ser o meu aplicativo favorito para voltar pra casa em segurança, acompanhada e com um preço justo =D Agora ficou muito mais fácil ser jovem, solteira e andar sozinha por aí!

Obs.: Cadê as minas do Uber? 😛

O Uber é um aplicativo excelente para se locomover. É confortável, o preço é muito justo e é prático para pagar: basta você inserir seu cartão de crédito e, ao chegar no lugar desejado, é só sair do carro e ser feliz. Também é possível dividir a corrida com os amigos direto pelo aplicativo! Enfim, se quiser testar e ainda ganhar R$20 na sua primeira corrida (além de me dar R$20 também), utilize este código promocional =)

3 comentários sobre “Todo dia um cara novo

Deixe uma resposta