Livros Lidos: Agosto 2015

Em agosto consegui pegar no tranco com os meus livros e retomar (quase) meu ritmo de leitura. Acho que estava passando por uma crise literária 😛 Também gostei de poder ler um livro totalmente diferente do que estou habituada!

arianaAriana

Ariana é o primeiro livro do jornalista Igor Gielow. Especializado em jornalismo internacional, Gielow retrata com a maior riqueza de detalhes os conflitos na região do Paquistão. O personagem, Mark Zanders, é constantemente envolvido no mundo da guerra, da CIA e das organizações envolvidas com o conflito da região, tudo em busca da solução do mistério que envolve um nome: Ariana.

Além disso, há também os conflitos em sua vida particular, que é de fato uma bagunça, creio que grande parte por conta da sua personalidade. Foi uma leitura bem diferente pra mim, como disse, o livro possui tantos detalhes interessantes que é preciso ler com algum cuidado para entender bem as relações. Até mesmo os detalhes simples, como a gordura do leite do chá servido na região Paquistanesa também chamam a atenção pelo tom tão realista – que causa até um nojinho, confesso.

Não sei se os nomes e situações citadas foram reais pois acompanho pouco esse tipo de notícia (acho que é aquela coisa de que o que os olhos não veem o coração não sente, sabe?) mas acredito que você vai ficar ansioso(a) para saber a solução do mistério, assim como fiquei.

“A ação sempre ocupa o espaço da depressão.”

Autor: Igor Gielow
Páginas: 349 páginas
Nota: 9/10

simplesmente

Simplesmente acontece

Me apaixonei tanto pela história quanto pelo formato do livro de Simplesmente Acontece. A história conta a relação entre Rosie e Alex, que são melhores amigos desde criança mas descobrem estar apaixonados. Eu gostei do formato do livro porque a história é toda contada através de e-mails, bilhetes, cartas e cartões postais. Isso é interessante porque todos os personagens tem a possibilidade de se expressar e acho que dessa maneira a leitura fica muito mais dinâmica e fluiu muito mais rápido.

Além disso, gosto da realidade da história, o fato das coisas não serem sempre fáceis e dos desafios diários dos personagens, como o fato de Rosie ter que criar uma criança sozinha aos 17, ou ter que lidar com um emprego e uma casa péssima até conquistar seus objetivos.

A única coisa que me fez tirar 1 ponto da nota do livro foi a necessidade de uma quantidade IMENSA de anos para que a personagem conquistasse o que desejava e que chegássemos a um “final feliz”. Foram aproximadamente 40 anos, achei que devido aos problemas que ela teve e ao sentimento tão forte por Alex e vice-versa, que essa quantidade de anos poderia ter sido reduzida. Segundo minha mãe, que já assistiu ao filme, eles reduziram bastante isso, então é capaz que eu goste desse ponto no filme mais do que no livro.

“Lamento muito que as coisas estejam uma merda pra você nos últimos tempos. Acho que a vida gosta de fazer isso com a gente de vez em quando: te joga num mergulho em alto-mar e, quando parece que você não vai suportar, ela te traz para a terra firme de novo.”

“Agora penso que isso jamais vai acontecer, mas todos nós precisamos de sonhos. Precisamos de esperanças, saber que podemos alcançar algo além do que já temos.”

“A nossa vida é feita de tempo. Nossos dias são mensurados pelas horas, nosso salário é mensurado por essas horas, o nosso conhecimento é mensurado pelos anos. Agarramos uns minutinhos do nosso dia sempre ocupado pra fazer uma pausa pro café. Voltamos em função dos compromissos. Mesmo assim, quando esse tempo enfim acaba, bem lá no fundo você se pergunta se esses segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos e décadas foram gastos da melhor maneira possível.”

“Por que é que eu me sinto a única pessoa que está perdida, preocupada com as escolhas que fez e com as direções que tomou? Para onde quer que eu olhe, vejo as pessoas seguindo a vida adiante. Talvez eu deva fazer apenas o mesmo.”

“Engraçado, porque, quando a gente é criança, acredita que pode ser tudo o que quiser, ir para onde se tem vontade. Não há limites. Você espera o inesperado, acredita em mágica. Aí você cresce e a inocência acaba. A realidade da vida mostra a sua cara e você se sente golpeada quando constata que não pode ser tudo o que quer e que só precisa se conformar com um pouco menos do que aquilo que havia imaginado.”

“Por que deixamos de acreditar em nós mesmos? Por que permitimos que os acontecimentos ou os números ou qualquer outra coisa além dos nossos sonhos governem a nossa vida?”

Autor: Cecelia Ahern
Páginas: 448
Nota: 9/10

o-comecoO começo de tudo

A história começa com um acontecimento triste e bizarro que envolve Toby, o melhor amigo de Ezra, um típico garoto americano. Após a tragédia com o seu melhor amigo, os dois perdem contato e Ezra acaba virando um típico garoto popular, que se dá bem nos estudos, pratica esportes, faz parte do grupo de esportistas e tem sua namorada patricinha. Até que ele precisa enfrentar sua tragédia particular. De um dia para a noite, o garoto perdeu tudo o que fazia ele ser quem era – ou achava que era – e é preciso enfrentar a nova vida, sem saber onde se encaixar. Toby volta para a sua vida, junto com Cassidy, uma garota nova da escola, cheia de mistérios, mas que se torna sua paixão.

Achei a história regular, não tem realmente um grande mistério – apesar de ter ficado levemente boquiaberta nas últimas 4 páginas. Mesmo que tenha um toque interessante sobre a adaptação após um acidente e aceitar e lutar pelo o que você é, achei que todos os pontos foram tratados de forma bem superficial, quase como se fosse apenas uma passagem de uma história maior.

“Querendo saber no que as coisas se transformam quando já não precisava mais delas, o que o futuro reservaria assim que tivéssemos passado por nossa tragédia pessoal e, no final das contas, fosse comprovada a nossa capacidade de sobrevivência.”

Autor: Robyn Schneider
Páginas: 288
Nota: 7/10

6 comentários sobre “Livros Lidos: Agosto 2015

  1. Oi, Vi!!

    Acho que eu vou conseguir voltar ao meu ritmo normal agora em setembro. Oremos!
    Desses aí, só li O começo de tudo e já te disse qual foi a minha opinião sobre ele.
    Simplesmente acontece não vi nem o filme… Mas pretendo. Agora ler não tive a menor vontade.

    Ariana eu não conhecia… Parece interessante!!

    Beijos e boa leituras em setembro!

    1. É então, meu ritmo normal são pelo menos 4 por mês, vamos ver se consigo os 4 esse mês hahaha xD
      Poxa, coitado de O começo de tudo hahahhaa
      Sério? gostei tanto do livro. O filme pretendo ver em breve =D

      Gostei bastante de Ariana, totalmente fora do que estou acostumada. Foi interessante a leitura.

      Beijos e boas leituras pra nós <3

  2. Olá Vivi!
    “Ariana” eu não conheço e acho que deve ser uma leitura que não me encantará, já “Simplesmente acontece” assisti o filme e gostei muito, geralmente o livro é melhor, mas pelo que disse, o filme parece mais sucinto.
    “O começo de tido” já li bastante coisas sobre ele, mas não tive a oportunidade ainda de ler o livro.
    Bjus

    1. Preciso ver o filme de Simplesmente Acontece pra saber ao certo se também esse tom mais sucinto também não é sucinto demais hahaha tem detalhes do livro que perguntei pra minha mãe e que não foram tratados no filme, principalmente sobre a vida da Ruby, a melhor amiga da Rosie. Mas leia O Começo de tudo então, não é uma SUPER história, mas eu gostei. Beijos

Deixe uma resposta